AGED vistoria terreno para construção de agroindústria para beneficiamento de carne de caranguejo

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), através da Unidade Regional de Rosário, realizou vistoria para elaboração de laudo técnico em terreno com pretensão de construção de uma agroindústria de beneficiamento de carne de caranguejo, no povoado Cajazeiras, no município de Tutóia.

A ação foi realizada pela gestora da Unidade Regional da AGED de Rosário, Layza Freitas, que na ocasião acompanhou toda a cadeia produtiva do caranguejo, desde a extração até a embalagem.

A gestora Layza Freitas conta que o catador Janilson Rocha, tendo consciência da importância de oferecer produtos com selo do Serviço de Inspeção Oficial, solicitou à Unidade Regional da AGED de Rosário a realização de vistoria de um terreno para a construção de uma unidade de beneficiamento da carne de caranguejo no povoado.

“O senhor Janilson Rocha, que tira seu sustento da atividade do caranguejo, nos contactou e prontamente atendemos a solicitação, tendo em vista que a implantação de uma agroindústria deste porte com certificação sanitária trará inúmeros benefícios diretos e indiretos, como a valorização do produto local, a ampliação dos mercados consumidores, além da geração de emprego e renda na comunidade”, explicou Layza.

Janilson Rocha contou que foi procurar a Unidade Regional da AGED em Rosário para receber informações sobre o selo de inspeção para valorizar o produto que é muito forte na região e envolve 80% das pessoas da comunidade de Cajazeiras com a cata do caranguejo e o tratamento da carne.

“Queremos montar uma fábrica de beneficiamento e buscar o selo de inspeção para valorizar nosso produto, para termos mais qualidade e melhor valor de revenda. Estamos recebendo toda a orientação da AGED para trazer as melhorias para nossa produção e ser 100% seguro para o consumidor”, afirmou.

O caranguejo é a fonte de renda de mais de 200 famílias do povoado Cajazeiras, em Tutóia, na qual a situação socioeconômica dos catadores e das quebradeiras é altamente vulnerável, bem como as condições higiênico-sanitárias de todo o processamento da carne de caranguejo.

Todo empreendimento que vai realizar registro no Serviço de Inspeção Oficial deve apresentar o projeto ao órgão responsável, que inclui desde a planta da construção, infraestrutura e aplicação da metodologia de boas práticas de fabricação e higiene, conforme preconiza a legislação. Ao longo deste processo é muito importante a presença do médico veterinário e a fiscalização por parte da AGED, para fins de registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), como forma de garantia para obtenção da qualidade e segurança do alimento que será oferecido para o consumo da população maranhense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *