Internas da UPFEM produzem mais de 40 mil tijolos ecológicos para obras públicas na capital

Uma fábrica de tijolos ecológicos que funciona na Unidade Prisional de Ressocialização Feminina (UPFEM) tem inserido internas em atividades de capacitação e profissionalização no ambiente prisional. O projeto realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), é fruto de parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

O projeto foi implantado em 2019 e, neste mês de setembro, chegou a produção de 44.465 tijolos ecológicos. Toda a confecção do produto é realizada com a mão de obra de 12 internas da unidade, que trabalham na fábrica e juntas produzem, em média, de 400 a 450 blocos por dia.

“Com esse trabalho desenvolvido pela SEAP pretendemos reestabelecer novas vidas através do próprio esforço das internas, que ainda contribuem com um trabalho social à população de São Luís, tendo em vista que estes blocos já estão sendo utilizados em obras públicas da nossa cidade”, disse o secretário Murilo Andrade, da SEAP.

Os blocos fabricados já estão sendo utilizados na revitalização de obras públicas na capital. Como na revitalização da praça Odorico Amaral de Matos, no bairro do Caratatiua, que foi entregue à população em julho, e na praça Alexandra Tavares, no bairro da Cidade Olímpica, que está em fase de construção. Os tijolos também foram usados na estrutura do refeitório instalado na sede administrativa da secretaria.

Para iniciar a produção, as internas da UPFEM aprendem todo o processo de fabricação dos tijolos ecológicos, com aula teórica sobre os materiais e suas especificações, como é o tipo de bloco a ser produzido de acordo com as normas da construção civil, a finalização e necessidade social dos blocos, a instalação dos equipamentos, sua utilização, preservação e manutenção, bem como segurança do trabalho e a devida utilização dos equipamentos de segurança (EPI), concluindo com as aulas práticas de como produzi-los e manter o estoque de material.

Todo o trabalho é realizado pelas internas que também utilizam equipamentos como betoneira, prensa, esteira, peneira, pás e triturador.

A SEAP em breve irá colocar em funcionamento 5 novas fábricas de tijolos, tendo uma produção estimada em 1000 blocos por dia em cada máquina instalada. No Complexo Penitenciário de São Luís, serão 2 de tijolos ecológicos na Unidade Prisional de Ressocialização (UPSL1). E 3 fábricas de blocos de concreto sextavados, nas unidades prisionais: UPR de Barra do Corda, UPR de Timon e UPR de Imperatriz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *