Prefeito Edivaldo e secretários do governo Flávio Dino dialogam sobre parcerias

O prefeito Edivaldo recebeu na tarde desta
segunda-feira (29) os futuros secretários estaduais Márcio Jerry (Articulação
Política), Clayton Noleto (Infraestrutura) e Estér Marques (Cultura)
antecipando a primeira rodada de conversas sobre parcerias institucionais entre
governo do Estado e Prefeitura de São Luís. O objetivo da reunião é discutir e
planejar as primeiras ações efetivas da parceria entre as duas esferas
administrativas.

“É uma felicidade muito grande estarmos iniciando as
conversas sobre parcerias. Estou bastante empolgado com a reunião que tive com
o futuro governador Flávio Dino sobre as possibilidades de estarmos pela
primeira vez Prefeitura e governo do Estado trabalhando juntos”, comemorou o
prefeito Edivaldo durante a audiência.

Márcio Jerry considerou significativa a primeira
rodada de conversas para efetivar parcerias entre a Prefeitura de São Luís,
Município que concentra 20% da população do estado, e o governo do Estado. “As
parcerias serão efetivas e estruturantes. O Estado deverá realizar grandes
obras na capital como ocorre em outras unidades da federação. Serão obras voltadas
principalmente para resolução dos problemas crônicos de mobilidade urbana e em
áreas de inteligência, como o Centro Histórico. Não vamos esperar a chuva
chegar”, disse Jerry.

As primeiras ações da parceria serão voltadas para a
revitalização do Centro Histórico da cidade, área que o prefeito Edivaldo e o
futuro governador Flávio Dino consideram passar por um estágio de degradação.
Serão ações pontuais para o momento, mas que devem ganhar caráter permanente,
dada a importância do território para a identidade cultural e histórica da
cidade.

O secretário Lula Fylho (Governo) disse que as ações
serão desenvolvidas a partir de metodologias claras, sendo que a primeira será
o levantamento dos problemas emergenciais da área, realizado concomitantemente
à identificação dos geradores. Para Lula Fylho, o desafio de trabalhar novas
vertentes passa por um projeto de revigoração da área, a partir da ocupação
planejada e presença incisiva da administração. O fortalecimento do Núcleo
Gestor do Centro Histórico é também visto como estratégico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *