Pai que estuprou as próprias filhas, pega mais de 35 anos de prisão em Cururupu

O juiz Douglas Lima da Guia, titular da comarca de Cururupu, condenou Antônio Jorge da Silva Gomes, a uma pena total de 37 anos e oito meses de
reclusão,  por ter estuprado suas próprias filhas de 11 e 13 anos e imputado as
duas, tortura psicológica para que não revelasse os acontecimentos.
Consta no inquérito policial, que o acusado praticava os crimes
desde 2013 dentro de casa e por vezes, e aproveitando-se da vulnerabilidade da
vítima L. V. G., hoje com 13 anos, a assediou e abusou dela sexualmente,
desvirginando-a. ele teria embriagado a menina para manter relação.
Em relação à segunda vítima, R.
V. G., hoje com 11 anos de idade, não houve propriamente conjunção carnal por
ter ela contado logo à sua mãe, consistindo apenas em abuso sexual. Na denúncia,
consta também que as duas meninas eram constantemente ameaçadas de morte pelo
condenado caso delatassem ele para familiares ou para a polícia.
A pena com base
do estupro de vulnerável foi consideravelmente aumentada pelo fato de ser crime
continuado, ou seja, aquele em que o delito se prolonga no tempo, diante das
reiteradas vezes em que as vítimas foram abusadas.
 A pena de 37 anos, oito meses e 16 dias deverá
ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *