Maranhão participa do Fórum de Medicina de Tráfego do Conselho Federal de Medicina

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) participa da primeira edição do Fórum de Medicina de Tráfego do Conselho Federal de Medicina (CFM), nesta quinta-feira (23), na sede do órgão, em Brasília. O fórum discutirá redução da morbimortalidade no trânsito, além dos distúrbios do sono e direção veicular.

Representante da SES no fórum, o diretor-geral do Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres (CEM Diamante) e membro da Câmara Técnica de Medicina de Tráfego do CFM, Phil Camarão, fará parte da mesa redonda sobre “Valorização do Trabalho do Médico de Tráfego”.

Phil Camarão alerta sobre a importância da consulta médica regular para motoristas e condutores, assim como os impactos da possível alteração no prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“Com a proposição do governo federal para ampliar a validade da Carteira Nacional de Habilitação para até 10 anos, precisamos como médicos avaliar os riscos. Em 10 anos muitas coisas mudam em nossas vidas, desde a visão ao estado psicológico e psíquico. Com o período de cinco anos, conseguimos avaliar a qualidade do motorista que está no trânsito, ainda que de maneira parcial, e reduzir o risco de acidentes e mortalidade na condução de veículos”, explicou.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, foram registradas mais de 37 mil mortes de trânsito em 2016.

Na programação do evento, discussões sobre a valorização do trabalho do médico de tráfego; a inclusão da pessoa com deficiência no trânsito; os aspectos médicos, éticos e previdenciários da avaliação do motorista profissional; orientação de candidatos que fazem uso de medicamentos, diabéticos, gestantes, idosos e motociclistas no exame de aptidão física e mental, entre outros.

Além de representantes do Conselho Federal de Medicina e do Ministério da Saúde, o fórum contará com a presença de convidados da Associação Médica Brasileira (AMB), da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Também constam os membros da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS), da Universidade Federal de São Paulo, da Associação Nacional de Detrans e do Fórum Nacional dos Conselhos de Trânsito do Brasil.

Ao final do fórum, os membros da Câmara Técnica de Medicina de Tráfego do CFM apresentarão aos participantes a cartilha “Transporte seguro de crianças em veículos automotores”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *