Deputada de SP acusa filho de Hildo Rocha de ocupar de forma irregular imóvel funcional em Brasília

Resultado de imagem para foto de hildo rocha

A deputada eleita Tabata Amaral (PDT-SP) teve uma surpresa ao chegar em Brasília. Após o sorteio que definiu os apartamentos funcionais que ficariam com cada parlamentar, a paulista decidiu ir até aquele que lhe havia sido destinado. Ao chegar lá, no entanto, ela encontrou o filho do deputado Hildo Rocha (MDB-MA) no apartamento. Detalhe: ele não quis entregar as chaves. As informações são do  Metrópoles.

“Ele estava ilegalmente e irregularmente ocupando dois imóveis. Eu liguei para a Câmara, expliquei a situação, tentei resolver, e o próprio deputado falou que eu podia fazer o barulho que fosse que o filho dele não ia sair”, contou a deputada nas redes sociais.

Na visão da deputada, a confusão foi fruto do “choque” entre o que ela chama de “velha política”, representada pelo parlamentar, e a “nova política”, que teria nela um dos seus expoentes. “Não vai ser nada fácil”, disse.

O deputado Hildo Rocha foi procurado pela reportagem para explicar a situação, mas não respondeu nem retornou os contatos até a última atualização desta reportagem.

Posse de Bolsonaro
Durante a cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), ocorrida na Câmara dos Deputados, Hildo Rocha protagonizou um bate boca com um segurança da Casa. O maranhense escolheu um dos assentos na primeira fileira do plenário, reservada a chefes de estado.

Ao ser notificado de que estaria em local indevido por um dos agentes de segurança, o parlamentar se exaltou, respondeu que não iria trocar de lugar e, de quebra, soltou uma ameaça para o profissional: “vou mandar te prender”. A cena foi testemunhada pelo Metrópoles.

“Não pude entrar porque um deputado deixou o filho morando em um apartamento funcional e foi morar em outro. Ou seja, ele estava ocupando irregularmente dois imóveis”, afirmou Amaral.

Tabata então procurou a Câmara e o próprio deputado quando foi informada por Hildo Rocha que o filho dele não sairia do apartamento. “Procurei a Câmara, expliquei a situação, tentei resolver, mas o deputado falou que eu poderia fazer o barulho que fosse que o filho dele não iria sair”, completou.

Em resposta a reportagem da Folha de São Paulo, Hildo Rocha afirmou que o filho deve desocupar o imóvel até esta sexta-feira (1º). “É algo muito pequeno para uma deputada levar a história a um jornal”, explicou.

Enquanto a situação não for resolvida, Tabata Amaral deve permanecer em um hotel pago pelo PDT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *