Briga pela presidência do PSDB no MA pode mudar rumo das próximas eleições

Após a intervenção nacional do PSDB na legenda estadual no Maranhão, por meio do ex-presidente nacional do partido, Tasso Jereissati, Carlos Brandão, vice de Flávio Dino, foi destituído do comando estadual do partido, dando lugar a Roberto Rocha, filiado recentemente.

Ocorre que Tasso Jereissati deixou o comando nacional, assumindo em seu lugar, com apoio de Aécio Neves, Alberto Goldman, ex-governador de São Paulo. Nesse novo cenário político, Brandão volta a ser favorecido, pois é ligado a ambos. Para piorar a situação de Roberto Rocha, sua filiação ainda não consta no sistema do partido e isso tem sido utilizado por Brandão para justificar que, juridicamente, Rocha não pode ser reconhecido como presidente estadual do partido.

Em sua defesa, Roberto Rocha afirmou que a carta de filiação foi assinada e, com isso, se diz tranquilo em relação à legitimidade em assumir o cargo. Apesar dessa alegação, não há dúvidas de que o cenário pode mudar para Rocha, que almeja ser governador do estado e, para isso, precisa manter esse comando em um dos partidos mais fortes na política nacional.

Sob o comando do PSDB no Maranhão, Rocha romperia com o casamento feito entre Flávio Dino e Carlos Brandão, enfraquecendo a possibilidade de reeleição de Dino e se fortalecendo em uma nova aliança estratégica. Já Brandão permanece fazendo resistência contra a presidência de Rocha, visando justamente manter a aliança vitoriosa que fez com Dino, para as próximas eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *