Suíça bloqueia conta bancária ligada a Lobão e abre processo penal


O Ministério Público da Suíça bloqueou contas
bancárias ligadas ao senador Edison Lobão (PMDB/MA), atual presidente da
Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e abriu um processo penal sobre o
assunto. As informações é da ISTOÉ.
As contas estariam em nome de um dos filhos de
Lobão e foram bloqueadas por causa das investigações da Lava Jato e da
corrupção no setor elétrico. A Polícia Federal do
Brasil suspeita que a conta possa ter sido abastecida com propina. 
“No âmbito de um processo penal suíço do
Procurador-Geral da Suíça (…), a OAG (Ministério Público da Suíça) bloqueou
contas bancárias”, afirmou, em resposta a questionamentos sobre Lobão. Segundo
o órgão, dois recursos impetrados pelo titular da conta bancária tentaram
desfazer o bloqueio mas foram rejeitados pela corte criminal de Bellinzona,
comuna na Suíça onde estariam localizadas as contas.
O processo ainda está em andamento na Suíça e não
foi transferido para o Brasil. Geralmente, no caso de cidadãos brasileiros, as
autoridades suíças têm remetido as investigações ao Brasil.
Cooperação internacional.
Em setembro do ano passado, o delegado da Polícia
Federal Thiago Delabary encaminhou um pedido de cooperação internacional ao
Ministério da Justiça para que fossem bloqueadas contas ligadas a Lobão na
Suíça, com base em informações obtidas pela área de inteligência financeira da
PF. Ele também solicitou o envio da documentação ao Brasil.
“Dentre
as diligências voltadas ao esclarecimento dos fatos – o que compreende a
identificação e localização do dinheiro em tese recebido – logrou-se obter o
relatório de inteligência financeira nº 17.307 (cópia anexa), fruto de
intercâmbio de informações de inteligência entre as unidades de inteligência
financeira do Brasil e da Suíça, que acusa o registro de ‘atividades suspeitas’
por Edison Lobão e Márcio Lobão naquele país”, escreveu o delegado sobre o
pedido encaminhado ao DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação
Jurídica Internacional).
Márcio Lobão foi alvo de operação realizada na semana
passada pela PF, sob suspeita de ser intermediário da propina em Belo Monte.
Anteriormente, ele já negou o envolvimento com irregularidades. Seu pai, Edison
Lobão, atualmente comanda a comissão mais importante do Senado. Conduziu, por
exemplo, a sabatina do novo ministro do STF Alexandre de Moraes.

Procurado, o advogado de Edison Lobão, Antônio Carlos de
Almeida Castro, o Kakay, afirmou que a conta bloqueada não pertence ao senador
e que a Suíça realizou o bloqueio baseada em notícias veiculadas na imprensa
sobre as investigações relacionadas ao senador. Kakay nega que Lobão tenha
cometido irregularidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *