PMDB escolhe Renan Calheiros como candidato à Presidência do Senado

O
atual presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi escolhido pela maioria da bancada do seu partido como candidato à Presidência do Senado. A
eleição ocorrerá no domingo (1º) após a posse dos novos senadores. Na mesma
reunião, nesta sexta (30), o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) foi
reconduzido, por unanimidade, ao cargo de líder do partido.
Segundo
os participantes da reunião, Renan teve confirmado o apoio de 15 dos 19
senadores que o partido terá na 55ª Legislatura.

Agradeço sinceramente à decisão da bancada, tenho a dimensão histórica do que
significa essa indicação. O PMDB conquistou o direito de indicar o presidente
do Senado nas urnas. Foi o povo brasileiro que delegou ao PMDB o direito à
indicação. Ninguém pode revogar o direito que o PMDB conquistou – afirmou Renan
Calheiros ao final da reunião.
Eunício
informou que o senador Luiz Henrique (PMDB-SC) enviou uma correspondência à
bancada, lida na reunião, comunicando que seria candidato independentemente da
posição oficial do partido. Em seguida à leitura, Renan defendeu a própria
candidatura.
Além
de Renan e Eunício, participaram da reunião Edison Lobão (MA), Garibaldi Alves
Filho (RN), João Alberto Souza (MA), Kátia Abreu (TO), José Maranhão (PB),
Roberto Requião (PR), Romero Jucá (RR), Rose de Freitas (ES), Sandra Braga
(AM), Simone Tebet (MS), Valdir Raupp (RO).
Luiz
Henrique (SC), Ricardo Ferraço (ES), Waldemir Moka (MS) e Dário Berger (SC) não
compareceram à reunião. Os senadores Raimundo Lira (PB) e Fernando Ribeiro (PA)
também não participaram da reunião, porém declararam apoio a Renan por escrito.
– O
papel histórico do Senado é fundamental e o papel do PMDB como maior bancada é
insubstituível. O Congresso não caminha por projetos pessoais, candidaturas
avulsas – comentou Renan, dizendo-se confiante com a vitória.
O
senador Garibaldi Alves Filho ressaltou que a indicação da candidatura de Renan
surgiu com naturalidade na bancada, devido ao trabalho já desenvolvido por ele
nos dois anos que preside a Casa.
– O
Renan fez uma exposição que revelou números mostrando a economia e como foi
administrada a Casa – afirmou Garibaldi.
Romero
Jucá acrescentou que Renan trabalhou para dar mais transparência às ações do
Senado, bem como possibilitou agilidade na votação de projetos importantes para
o país.
– O
Senado funcionou bem. Ele tem, portanto, todas as condições para fazer um
trabalho melhor ainda nos próximos dois anos – disse Jucá.

Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *