Através de nota, Sindspem se pronuncia sobre denúncias da Sejap

Ao tomar
conhecimento pela imprensa de que uma ocorrência de nº 009/2014 foi lavrada
pela agente Josiane Oliveira Furtado, Diretora do CDP/PEDRINHAS,em face da
descoberta de um celular em mãos de um preso chamado José Jardeson Sá Matias, e
ato contínuo,afirmado que uma das ligações que teria sido feita pelo referido
preso, foi atribuída a Diretora de Comunicação deste SINDSPEM, Liana Furtado,
vimos a público manifestar o que segue:
 
1- Repudiamos
com veemência a citação do nome de Liana Furtado, em fato absolutamente
inverídico. Que jamais recebeu qualquer ligação do referido preso e de nenhum
outro.
 
2- Que é
servidora pública estadual há 24 anos, e jamais teve seu nome atrelado a
qualquer tipo de ato ilícito e muito menos qualquer anotação que desabonasse
sua conduta.
 
3- Que
sindicalista, diretora de comunicação do SINDSPEM, e no dia 28 esteve á frente
das manifestações de ato público de repúdio realizadas na sede da SEJAP eda OAB
contra as condutas incompatíveis que vem sendo tomadas contra os interesses da
categoria.
 
4- Entendemos
que a difamação desferida contra Liana Furtado não passa de uma retaliação por
conta de sua firme atuação, ao lado dos companheiros do sindicato, contra os
demandos e as politicas equivocadas que geraram, no último ano, as mais
convulsivas crises jamais vista em toda a história prisional do estado.
 
 
5-
Acreditamos que o que deve ser explicado à sociedade é como a direção daquela
unidade, sob gestão da referida diretora, não tem conseguido evitar a entrada de
tantos aparelhos celulares, além de outros objetos ilícitos apreendidos com
grande frequência nas revistas feitas pela Polícia Militar.
 
 
 
6- Deve
também ser explicada a gravíssima denuncia formulada à policia pelo preso
Cleideilson de Jesus Cunha, vulgo “Verruga”, de que na atual gestão do CDP os
presos “eram jogados uns contra os outros” com o objetivo de se matarem.
7- Informe-se
que no CDP trabalham somente três agentes penitenciários, exercendo funções
administrativas, sendo os demais servidores contratados de empresas privadas.
8- Por fim, a
Diretora de Comunicação deste SINDSPEM, coloca á disposição das autoridades
competentes, inclusive, o Ministério Público do Estado do Maranhão, as linhas
telefônicas da servidora citada para que seja quebrado o sigilo de suas
ligações nos últimos 02 (dois) meses.

São Luís, 30
de janeiro de 2014

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *