Antônio Pereira pede tratamento gratuito de Radioterapia para a Região Tocantina

O deputado Antônio Pereira (DEM) protocolou indicação na Mesa Diretora da
Assembleia Legislativa, pedindo que o secretário de Estado de Saúde, deputado
licenciado Ricardo Murad (PMDB), credencie o Serviço de Radioterapia de
Imperatriz no Sistema Único de Saúde (SUS), para atender, gratuitamente,
portadores de câncer residentes nas regiões Tocantina, Sul, Centro Sul e
Central do Maranhão.

 O democrata informou que o credenciamento é permitido pela Portaria 102,
do dia 03 de fevereiro de 2012, do Ministério da Saúde (MS), baixada por meio
da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS). “Nossa intenção é oferecer, com
urgência, o atendimento de Radioterapia, gratuito, a toda a população carente,
por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse.

Antônio Pereira informou que o Serviço de Radioterapia de Imperatriz
pertence a iniciativa privada, e já se encontra em pleno funcionamento,
atendendo às rigorosas exigências legais impostas pelo Ministério da Saúde
(MS), para realizar os procedimentos nos pacientes que precisam do serviço.

O parlamentar disse que o credenciamento possibilitará o atendimento de
pessoas residentes em Imperatriz e dezenas de cidades vizinhas. “O Maranhão é
um dos estados brasileiros com menor assistência em Oncologia. O serviço de
Radioterapia de Imperatriz é o segundo em funcionamento no Maranhão. O primeiro
é no Hospital Aldenora Bello, em São Luís”, comentou.

A RADIOTERAPÍA

A radioterapia é um método capaz de destruir células tumorais, empregando
feixe de radiações ionizantes. Uma dose pré-calculada de radiação é aplicada,
em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor, buscando
erradicar todas as células tumorais, com o menor dano possível às células
normais circunvizinhas, à custa das quais se fará a regeneração da área irradiada.

As radiações ionizantes são eletromagnéticas ou corpusculares e carregam
energia. Ao interagirem com os tecidos, dão origem a elétrons rápidos que
ionizam o meio e criam efeitos químicos como a hidrólise da água e a ruptura
das cadeias de ADN. A morte celular pode ocorrer então por variados mecanismos,
desde a inativação de sistemas vitais para a célula até sua incapacidade de
reprodução.

A resposta dos tecidos às radiações depende de diversos fatores, tais como a
sensibilidade do tumor à radiação, sua localização e oxigenação, assim como a
qualidade e a quantidade da radiação e o tempo total em que ela é administrada.

Para que o efeito biológico no paciente atinja maior número de células
neoplásicas e a tolerância dos tecidos normais seja respeitada, a dose total de
radiação a ser administrada é habitualmente fracionada em doses diárias iguais,
quando se usa a terapia externa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *