Cerca de 800 veículos que prestam serviços de táxi em São Luís são piratas

Wilson Lima
 iG
Dados do Sindicato dos Taxistas de São Luís apontam que pelo menos 30% dos taxis que circulam hoje na capital maranhense são clandestinos. Diante desse número, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) de São Luís iniciou uma operação contra a pirataria no setor e aproximadamente 70 veículos foram apreendidos em duas semanas por fazer transporte ilegal de passageiros.
Placa no mercado negro
Segundo os taxistas, uma das razões pelas quais os motoristas vão para a clandestinidade é a lucratividade do negócio: a demanda pelos serviços é grande e a criação de novas vagas não existe. Há dez anos não são criadas novas concessões para trabalhar com táxi em São Luís. Na fila de espera do Sindicato dos Taxistas existem pelo menos 2,6 mil condutores que esperam a oportunidade de conseguir uma autorização para táxi. Por causa desta demanda por novas licenças da prefeitura, uma “placa de táxi” vale hoje, no mercado negro, até R$ 35 mil. A venda é ilegal.
A prefeitura de São Luís afirma que vem realizando operações sistemáticas para combater a pirataria no setor. Um total de 24 agentes de trânsito, com a ajuda da Polícia Militar e Guarda Municipal, intensificaram as operações desde o início de agosto. Entre a terceira e quarta semanas de agosto, 70 carros foram apreendidos. Porém, como a própria SMTT reconhece, os “piratas” foram trabalhar em outras áreas, mais afastadas do centro.
O condutor que for flagrado realizando transporte irregular de passageiros é passível de multa pelo Código Tributário do Município de São Luís no valor de R$ 2 mil. Além disso, seu veículo é apreendido e somente será liberado após o pagamento desta multa e dos custos com estacionamento e guincho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *